Pela metade.

Viver metade de um inteiro
não preenche metade do vazio
sem medida em que habito

Em mim, o vazio não é temporada; É moradia.
Um lar que mais parece uma piada
E que dói quando quero me mudar

O meu vazio nunca foi riso nem lágrima
nem o ranger de dentes angustiados
não é carinho e não chega a ser
um soco no estômago

Não há uma parte do corpo
que ele não possa ferir

Porque ele é o inteiro

E eu não chego a ser metade

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s