Café do dia 12 de Maio.

Não cabe aqui falar de alienação
ou do preço do pão

Não cabe em linha alguma
interpretar uma constituição
ou o significado de um título
que deram ao povo,
os chamando de eleitor

Não combina, não tem que se falar
Aqui tudo é binário
democracia ou golpe?
A vaga está fechada para críticas
A um caminho de acordos sujos
A vaga está fechada como quem diz:
aqui se colhe o que se planta.
Ponto final.

Não existe disputa em entrelinha
Só existe poder

E quem disputa não existiu na rua
Ganhou lá dentro.
Sem voto?
Teve voto sim!

Guerra civil. Ou quase.
O povo assistiu bestializado.
Mas teve fogos de artifícios.
Repito: não cabe aqui falar de alienação.

A disputa se deu.
O voto foi engravatado
Eu dormia enquanto eles, “acordavam”.
Eu dormia sem saber
se vestir gravata bastava
pra fazer valer o voto.

Não cabe mais aqui falar
do meu voto, ou até de 54 milhões
Cabe agora pegar o café
e engolir o gosto amargo
de um ilegítimo plano de governo
que eu não escolhi.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Café do dia 12 de Maio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s